Indicadores

Alta Produtividade

A presença de 62 laboratórios de pesquisa, com seus mais de 200 grupos de pesquisa, inseridos em um hospital de alta complexidade, é extremamente produtiva. A pesquisa desenvolvida nos LIMs adquiriu um balizamento ditado pelo convívio intenso com problemas médicos. Por força de contato diário com diferentes profissionais que atuam no Hospital, e com professores e alunos de Graduação e Pós-Graduação da Faculdade de Medicina, a dimensão humana do paciente e o progresso do tratamento médico constituem diretrizes fundamentais para a pesquisa desenvolvida nos LIMs. A medicina praticada no Brasil beneficia-se muito do conhecimento gerado nessas investigações.

 

Crescimento de Trabalhos Publicados

Procura-se mostrar, a seguir, dados relativos ao desempenho dos LIMs em anos recentes. Eles apresentaram, no período de 2007 a 2016, um aumento progressivo no número total de trabalhos publicados (Tabela 1) e, notadamente, do número de trabalhos publicados em periódicos indexados nas bases do Institute for Scientific information (ISI) (Gráfico 1).

Tabela 1: Produção Científica dos Laboratórios de Investigação Médica, 2007 – 2016

tabela_PC2016

Fonte:

Relatório de Produção Científica dos LIMs

ISI:
Institute for Scientific Information
* Em 2005 houve mudança nos critérios de avaliação da produção internacional

 

Gráfico 1: Trabalhos originais publicados pelos Laboratórios de Investigação Médica, 2007 – 2016

Grafico 1

Fonte: Relatório de Produção Científica dos LIMs ISI: Institute for Scientific Information

Formação de Recursos Humanos

A formação de recursos humanos que, juntamente com a produção científica, constitui-se na missão dos LIMs, também vem apresentando tendência de crescimento ao longo do tempo (Gráfico 2).

Gráfico 2: Dissertações e teses desenvolvidas nos Laboratórios de Investigação Médica, 2007 – 2016

Grafico_2

Fonte: Relatório de Produção Científica dos LIMs ISI: Institute for Scientific Information

Conhecimento

Para se ter uma ideia do que esse números significam, os LIMs estão envolvidos na produção de metade de todas as dissertações de mestrado e teses da Faculdade de Medicina da USP, que por sua vez forma 1 a cada 6 doutores brasileiros na área da Saúde.
Os Laboratórios de Investigação Médica reúnem mais de 200 grupos independentes de pesquisa em suas 62 unidades laboratoriais. Esses grupos desenvolvem pesquisa em diferentes campos das Ciências da Saúde. Vários atuam na aplicação dos conhecimentos gerados pela moderna tecnologia, como, por exemplo, no campo da Genômica e da Imunologia.
Nos projetos desenvolvidos nos LIMs são investigados doenças comuns em nosso meio, como leishmaniose, Aids, hepatite C, Alzheimer, esquizofrenia, transtorno obsessivo-compulsivo, asma, câncer de mama e de colo de útero, infarto do miocárdio, entre outras. Com frequência esses grupos atuam em conjunto com pesquisadores das áreas de Epidemiologia e Patologia, o que acelera a velocidade de produção e aplicação de novos conhecimentos.

 

Impacto Social

Destacam-se ainda nos LIMs estudos sobre dinâmicas de epidemias, seu controle vacinal e pesquisas sobre o impacto da poluição ambiental na saúde. Essas pesquisas têm subsidiado a reorientação de políticas públicas. Tratamentos de alta complexidade, que incluem novas técnicas cirúrgicas, transplantes e terapias celulares, são também alvo de investigação e aprimoramento nos laboratórios.
Os dados sobre desempenho e os exemplos de pesquisas desenvolvidas ou em andamento comprovam a relevância e o impacto social da produção científica dos LIMs. A inserção institucional dos laboratórios no complexo HC-FMUSP permitiu a formação de pesquisadores científicos com desenvolvido senso de responsabilidade social, mais um fruto da associação entre Universidade e uma entidade como o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.
A sociedade espera do Hospital das Clínicas da FMUSP não apenas assistência de alta qualidade, praticada diariamente nas enfermarias e ambulatórios do Hospital. É também necessário promover o progresso científico na área da saúde, assim como a disseminação do conhecimento inovador produzido. Os LIMs, pela sua integração ao Hospital das Clínicas da FMUSP, vêm contribuindo para este desempenho.


Desenvolvido e mantido pela Disciplina de Telemedicina do Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina da USP